Quem somos

O site começou após uma viagem pelo Caminho de Santiago. Ao perceber o quanto o cicloturismo é grande na Europa e conhecendo o potencial do Brasil em lugares para se conhecer de bicicelta, Marcelo Rudini decidiu divulgar os pedais que havia feito e todos os que nos chegassem. O objetivo é ter aqui o mesmo volume de cicloturistas que na Europa. Mas para isso, seria também necessário ajudar novos ciclistas a viajarem de bike.

Sempre ouvindo os ciclistas, fomos além das reportagens sobre viagens e divulgação de circuitos de cicloturismo. O OP expandiu com um canal de vídeo e um fórum com perguntas e repostas para novos ciclistas resolverem os perrengues que aparecem pelo caminho. Em paralelo ao site, temos a loja do OP que financia toda a produção de vídeos e oferece somente produtos testados por nós. O OP é feito por ciclistas e para ciclistas.

Vídeos Tutoriais

Nosso canal no Youtube tem mais de 60 mil inscritos e conta com 300 vídeos. Aqui no site, os tutoriais estão separamos por categorias para que você possa encontrar melhor a dica que precisa.

Perguntas e Respostas

A seção de dúvidas foi criada para você poder pesquisar por temas já respondidos ou fazer sua pergunta que respondemos em um dia. Você também poderá responder perguntas e ajudar outros ciclistas.

Roteiros Catalogados

Além das reportagens de viagens que já fizemos, criamos um catálogo de passeios para que você possa pesquisar por lugares para pedalar. Assim fica mais fácil achar uma viagem ou um circuito para pedalar.

Loja Ondepedalar

Produtos para ciclistas

Em nossa loja selecionamos os produtos como ciclistas. Só vendemos aquilo que usamos e sempre tentamos trazer artigos de com preços variados, mas que mesmo baratos tenham seu custo-benefício adequado.

Visite a loja

loja ondepedalar

Viagens

Um circuito para pedalar em família

Este circuito foi implantando dentro de um programa de agroturismo já existente na região abaixo da Serra do Corvo Branco. O circuito ainda está em formação, com apenas duas cidades, Anitápolis e Santa Rosa de Lima, mas logo várias outras entrarão nas rotas.

O conceito Acolhida na Colônia é exatamente o que expressa o nome: você será acolhido nas casas de sitiantes da região para vivenciar o estilo de vida local.

Quando você associa isso ao cicloturismo fica tudo muito mais divertido. Primeiro porque, quando você chega a uma casa de colono de bike, o sorriso já é outro. Segundo porque a principal característica da região é achar que você come mal na cidade grande. É tanta comida diferente que só pedalando para não pesar na consciência. O destaque fica para as cucas, cada parada tem uma diferente. Até parece que as tias competem pra ver quem engorda mais os visitantes. Na visita que fizemos, surgiu um apelido para o circuito: A comida na Colônia.

Todo o esquema é baseado no conceito de agroturismo que é diferente de turismo rural. No primeiro, os sitiantes mantêm todas as características da sua produção e apenas abrem espaço para receber visitantes desejosos de experimentar seu dia-a-dia. Claro que, com o aumento do fluxo de turistas, a maioria já organizou quartos em casas desenhadas para serem pousadas, mas todo o resto permanece como antes.

Atualmente são cinco rotas para pedalar entre as cidades de Anitápolis e Santa Rosa de Lima. Em torno de cada município existem dois roteiros circulares e entre eles há um de união. O projeto de cicloturismo para a região é grande e prevê que as rotas comecem em Urubici, no alto da serra de Santa Catarina, passando por Grão Para, Serra do Corvo Branco e outros lugares.

Alforjes para Cicloturismo
Alforjes para Cicloturismo
Alforjes para Cicloturismo

Rua Enio Barbato, 361 - Bertioga SP

+13 33173874